Sangue é um “remédio” diferente dos outros, pois não é fabricado em laboratórios, não se compra em farmácia – somente pode ser obtido por meio de doação de um ser humano a outro. E para ter sangue em estoque é preciso de sensibilidade e solidariedade. A todo instante, pessoas sofrem acidentes, necessitam de cirurgias de urgência, entre outras condições como os pacientes portadores de anemias, hemofilia e outras doenças crônicas que precisam, constantemente, receber transfusão de sangue e hemocomponentes.

Por isso, o Hemonúcleo trabalha permanentemente em estratégias de captação de doadores, mobilizando a população para que incorpore a doação de sangue de forma consciente e habitual. Mesmo porque é preciso que as doações ocorram regularmente para que a unidade possa atender às demandas com tranquilidade.
Cabe ao Hemonúcleo manter regularmente a doação de sangue de Foz do Iguaçu e região. Por esse motivo, o reforço da população das cidades vizinhas também é muito importante. Os moradores podem se reunir em grupos e ajudar o banco de sangue com esse gesto que salva vidas.

Doar sangue é simples e seguro

O Hemonúcleo tem o dever de trabalhar para preservar a saúde dos candidatos à doação e também a dos pacientes que irão receber a transfusão. A doação não traz nenhum prejuízo ou risco para quem a realiza. A triagem clínica é rigorosa e o candidato só doa sangue se estiver em boas condições de saúde. As informações prestadas são mantidas em rigoroso sigilo e são de fundamental importância para a boa qualidade do sangue que será transfundido nos pacientes.

O material utilizado é descartável e não há risco de contrair doenças durante o procedimento. A cada doação há uma nova avaliação clínica e o sangue é submetido a rigorosos testes laboratoriais. Os equipamentos são de última geração, os profissionais recebem treinamentos constantes. O sangue doado passa por um processo chamado fracionamento, no qual são obtidos os hemocomponentes sanguíneos, que são transfundidos a vários pacientes conforme a necessidade de cada organismo.

É importante lembrar que doar sangue não dói, é fácil e não faz falta ao doador, pois o organismo se encarrega rapidamente de sua reposição logo após a doação.

Acesse o passo a passo da doação

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Como fazer para doar

O candidato à doação deve se dirigir ao Banco de Sangue e ter em mãos um documento de identificação com foto, emitido por órgão oficial. Após o cadastro, é feita a triagem clínica onde será verificado: pressão arterial, hemoglobina e hematócrito, pulso, peso e altura. Ainda na triagem clínica, é realizado uma entrevista onde o candidato a doação responde questionamentos sobre antecedentes clínicos e hábitos de vida, se o candidato for aprovado fará a doação de até 480mL, mais amostras de aproximadamente 30ml para realização dos exames.

Após a doação, o doador receberá um lanche simples para reposição do volume doado e deverá permanecer por um período mínimo de 15 minutos no hemonúcleo.

Condições para doação de sangue

– Apresentar documento oficial de identidade com foto.
– Ter entre 16 e 69 anos de idade; (No caso de primeira doação o limite é de 60 anos; Doadores com 16 e 17 anos devem estar acompanhados do representante legal).
– Pesar acima de 50kg;
– Ser saudável;
– Ter dormido no mínimo seis horas,
– Estar bem alimentado, mas evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação;

Frequência

Homens podem realizar quatro doações em 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações. As mulheres podem fazer três doações em 12 meses com intervalo mínimo de 90 dias.

Medula Óssea: doe esperança, doe vida em vida!

O Hemonúcleo de Foz do Iguaçu é autorizado pelo Ministério da Saúde para cadastrar potenciais doadores de medula óssea para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Constituída por tecido líquido-gelatinoso e encontrada no interior dos ossos, a medula óssea produz os componentes do sangue, incluindo as hemácias ou células vermelhas, responsáveis pelo transporte do oxigênio na circulação, os leucócitos ou células brancas, agentes mais importantes do sistema de defesa do nosso organismo, e as plaquetas, que atuam na coagulação do sangue.

Para integrar o cadastro de doadores, é necessário:

– Ter entre 18 e 35 anos, boa saúde e não apresentar doenças infecciosas ou hematológicas;
– Apresentar documento oficial de identidade, com foto;
– Preencher os formulários: ficha de identificação do candidato e termo de consentimento.

O transplante de medula óssea beneficia pacientes com produção anormal de células sanguíneas, geralmente causada por algum tipo de câncer no sangue como leucemias e linfomas, além de portadores de aplasia medular, entre outras doenças. No caso de um paciente necessitar de transplante de medula óssea e não encontrar o doador entre seus familiares poderá recorrer ao cadastro nacional.

Para a doação de Medula Óssea, será coletado uma pequena quantidade de sangue (5 ml) e preenchida uma ficha com informações pessoais. Após, a sua amostra de sangue será tipificada por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro do Redome, vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Seus dados serão cruzados constantemente com os dos pacientes que precisam de transplante de medula óssea. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado.

A doação pode ser realizada por um pequeno procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e leva em torno de 90 minutos, requerendo internação por um mínimo de 24 horas. A retirada de medula óssea não causa nenhum comprometimento à saúde do doador e após 15 dias, aproximadamente, já há uma recuperação total do volume doado. Há outro método de doação chamado coleta por aférese, nesse caso, o doador faz uso de uma medicação por cinco dias com o objetivo de aumentar o número de células-tronco circulantes no seu sangue. Após esse período, a pessoa faz a doação por meio da máquina de aférese, que colhe o sangue da veia do doador, separa as células-tronco e devolve os elementos do sangue que não são necessários para o paciente. Não há necessidade de internação nem de anestesia, sendo todos os procedimentos feitos pela veia. Mas a decisão sobre o tipo de doação é exclusivamente dos médicos.

A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!

O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13 às 17 horas.
Aos sábados, das 7h30 às 12h.

Para agendar sua doação entre em contato:

+55 (45) 3576-8020

doesangue@hmcc.com.br

Avenida Gramado, 364 – Itaipu A